Escolhidos os mais belos jardins

Premiação chegou a R$ 2 mil. Mais de 130 famílias participaram do concurso nesta edição

Forquetinha – Esta semana a Secretaria da Agricultura revelou os ganhadores do concurso “Mais Belo Jardim”. Ao todo mais de 130 famílias participaram desta edição. Conforme o secretário da Agricultura Paulo Becker, o projeto é uma forma de estimular o turismo, embelezar a cidade e valorizar o trabalho das famílias no cuidado com os espaços. “O plantio de flores é uma tradição herdada dos antepassados. Além da beleza, deixa o ambiente mais acolhedor. Para muitos este hobby se tornou uma terapia”, destaca.

Os ganhadores desta edição foram João Altair Espíndola, Marilei Veruck e Otacílio Müller. Para o primeiro lugar o prêmio será de R$ 1 mil. O segundo colocado ganha R$ 600 e o terceiro R$ 400. A comissão julgadora foi integrada por representantes da Emater, Meio Ambiente e Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Lajeado (STR).

Entre os critérios de avaliação foram observados o aproveitamento de espaço, organização, jardim ecológico, jardim mais florido, jardim mais bonito, cuidado com animais domésticos e silvestres, arborização nativa, frutíferas integradas ao espaço, limpeza, diversificação da horta, gramado, jardim com destaque especial, que seja inigualável e indiscutivelmente o melhor. A pontuação foi de zero a dez.

Segundo o diretor da secretaria de Agricultura Mércio Ludwig, o concurso tem por objetivo incentivar as famílias a embelezar suas casas e propriedades. “Torna nossa cidade mais bonita e impressiona os visitantes”, afirma.

O secretário Administração e Finanças, Roberto Luis Müller, enfatizou a importância do projeto para valorizar o trabalho das famílias e estimular o turismo. Ressalta que anualmente todos os espaços públicos recebem o plantio de flores. “Deixa a nossa cidade mais bonita e florida”, destaca.

 “As flores exigem cuidados”

 João Altair Espíndola, deixou a cidade de Estrela faz sete para morar em Forquetinha. Entre as paixões que divide com a mulher Louvani Wulfing, está o plantio de flores e plantas ornamentais. Por ano são cultivadas centenas de espécies. O gasto passa de R$ 500. “Temos mais de 300 bromélias. Minha mulher passa mais de 6 horas por dia cuidando do jardim. A maior satisfação é ver ele colorido e ser admirado por quem nos visita ou passa pela propriedade”, revela.

Ele participa do concurso faz dois anos. Entre os segredos para alcançar a primeira colocação e ter um jardim bonito o ano inteiro, está o cuidado. “Não basta apenas plantar. Tem que saber a época certa, as variedades indicadas para cada estação, controlar as pragas e adubar na dose correta. E tudo precisa ser feito em harmonia com a natureza”, afirma.

Marilei Veruck divide o seu dia entre os cuidados da granja de galinhas poedeiras e o jardim. Entre as flores, se destaca o plantio de hortaliças e frutíferas. “Tudo é cultivado sem agrotóxicos. Para mim é uma terapia cuidar das flores. Dá trabalho, mas traz muito orgulho ter um dos espaços mais bonitos da cidade”, aponta.

Ponto turístico

O casal Otacílio e Norma Müller, mesmo com uma idade avançada não deixam de cuidar do jardim. São mais de 40 variedades de flores e plantas ornamentais. Em meio aos canteiros, araras, estátuas de desenhos animados, contos de fada e figuras bíblicas despertam a curiosidade e atraem o olhar de moradores e visitantes. “As pessoas param, tiram fotos e elogiam. Nossa casa virou um ponto turístico”, orgulha-se Müller.

Este ano mais de 1,5 mil mudas de flores foram cultivadas no pátio.

Foto Prefeitura de Forquetinha/divulgação

Entrega premiação jardim

Legenda – Premiação foi entregue aos ganhadores. Projeto estimula o embelezamento da cidade