Ações abordam prevenção ao suicídio

Equipe de Saúde Mental realiza 140 atendimentos por mês. Palestra aborda causas, sintomas e formas de tratamento

A Secretaria de Saúde, Habitação e Assistência Social realiza diversas ações alusivas ao Setembro Amarelo. A campanha com objetivo de prevenir ao suicídio, ocorre em todo o país e busca refletir e dialogar sobre o assunto, bem como identificar e ajudar a quem precisa.


Segundo o psicólogo Fabrício de Saibro, desde o início do ano o município intensificou o cuidado em saúde mental. São realizados atendimentos individuais, visitas domiciliares, palestras em escolas, grupos de educação e saúde, oficinas terapêuticas, capacitação de profissionais da atenção básica e reuniões com a rede de serviços para discussão de casos e avaliação dos serviços. “Temos profissionais capacitados para fazer o acompanhamento dos pacientes com doenças mentais ou sofrimento psíquico”, destaca.


Entre os principais sintomas, enumera a depressão, a desesperança, o desânimo e o isolamento social. Para o coordenador de Saúde Mental, é comum as pessoas dizer frases como: “Minha vida não faz sentido”, “Eu sou um peso na sua vida” ou “Eu queria poder dormir e não acordar”. “A perda do emprego ou a morte de um parente, levam a pessoa a ficar triste e pode resultar em problemas mais graves. O diálogo, a escuta e o encaminhamento para tratamento é muito importante”, destaca.


A equipe de Saúde Mental é formada por um médico psiquiatra, psicólogo, enfermeira e uma técnica de enfermagem, além da retaguarda de todos profissionais da atenção básica. Em média são atendidas em torno de 140 pessoas por mês de forma individual. São realizadas entre 15 e 20 visitas domiciliares, além do atendimento em grupo, média de 40 pessoas.


Segundo a secretária de Saúde, Heidi Grunewald, as ações preventivas ocorrem o ano todo. “Aqui lidamos com a questão do suicídio com muito afeto, acolhimento e orientação. É comum que não queiram ajuda, mas não podemos desistir. Não se pode aceitar a hipótese de suicídio como uma decisão da pessoa. Viver é a melhor opção sempre”, afirma.


Palestra é dia 26

A Secretaria da Saúde, Habitação e Assistência Social organiza para o dia 26 de setembro uma palestra com a psiquiatra Aline Vollrath Bento. O encontro ocorre nas dependências do Salão de Pedras, no Parque de Exposições, em Bauereck, a partir das 19h30min. A atividade faz parte da programação alusiva ao Setembro Amarelo.


Para saber


Conforme a Organização Mundial da Saúde, no Brasil há um suicídio a cada 45 minutos. No mundo ocorre uma tentativa a cada três segundos e um suicídio a cada 40 segundos. No total, chega-se a 1 milhão de suicídios no mundo. Provocar o fim da própria vida está entre as principais causas das mortes entre jovens, de 15 a 29 anos, e também de crianças e adolescentes.


Foto e texto Giovane Weber – Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Forquetinha