Lions Club Lajeado faz teste de visão em 21 mil alunos

Projeto objetiva a prevenção e tratamento de deficiências visuais em 11 cidades do Vale

A divisão Lajeado Florestal do Lions Club faz roteiro por 11 cidades do Vale do Taquari para apresentar o projeto Compartilhando a Visão. A iniciativa se inspira nos programas de prevenção da cegueira do Lions Clubs Internacional, existentes desde 1925.


Esta semana a comitiva esteve em Forquetinha onde foi recebida pelo prefeito Paulo José Grunewald, secretários municipais e as diretoras das escolas. Segundo um dos coordenadores Geraldo Daroit, integrante do Lions faz mais de 25 anos, por meio da ação, serão feitos testes de acuidade visual em cerca de 21 mil estudantes de 123 escolas públicas.


De acordo com Marcos Lazzari, o exame de acuidade visual consiste na avaliação da capacidade de enxergar com nitidez, distinguindo formas, cores e tamanhos. Os testes de visão serão realizados nas escolas pelos próprios professores, que receberão treinamento.

Na cidade serão beneficiados 294 alunos da rede municipal. Caso constatada função reduzida da visão, o estudante será encaminhado para consulta com profissional da área oftalmológica. Se diagnosticada necessidade de usar óculos, os mesmos serão doados pelos patrocinadores. “Já conseguimos a doação de 1,5 mil armações”, adianta.


A iniciativa tem patrocínio da Construtora Zagonel e da Sicredi Integração RS/MG, e apoio de Charrua Combustíveis, Bebidas Fruki, Compensados Lajeado, Jiovana Friedrich e Fundação Lions LD-3.


“É um trabalho exemplar”


O prefeito Paulo José Grunewald elogiou os projetos desenvolvidos pela entidade. “Uma criança com problemas de visão terá dificuldades em aprender. Quanto antes a deficiência for diagnosticada, maiores as chances de cura”, observa.


A secretaria de Saúde Heidi Grunewald destaca a realização de testes de visão com todos os alunos das séries iniciais no ano passado. No entanto, ressalta a dificuldade em auxiliar na hora de realizar a consulta e confeccionar os óculos. “Por lei não podemos pagar. Agora ficou mais fácil”, comemora.


Para a diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental João Batista de Mello Adriana Meneghini Lermen, o projeto, além de realizar o teste, ajuda a encaminhar os alunos com dificuldades para um profissional qualificado e ainda paga as armações. “Aalém de detectar o problema, conseguimos solucionar. Sem dúvida uma criança com problema se visão, tem o desempenho prejudicado em sala de aula”, complementa a diretora da Escola de Educação Infantil Gisele Gisch.  

Segundo a secretária de Educação, Deisi Mathias da Silva, toda e qualquer ação voltada para com o aluno, demonstra preocupação não só com a visão, mas sim com a aprendizagem. "Atitude digna do nosso apoio", afirma.

O projeto


Alunos atendidos – 21 mil
Escolas – 123
Municípios atendidos – 11 (Lajeado, Boqueirão do Leão, Canudos do Vale, Cruzeiro do Sul, Forquetinha, Marques de Souza, Mato Leitão, Progresso, Santa Clara do Sul, Sério e Travesseiro)


Fotos e texto Giovane Weber – Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Forquetinha