Emater ensina a controlar Mosca-das-frutas

Técnico apresentou alternativas orgânicas para evitar ataque da praga

Um público de cerca de 20 pessoas participou na semana passada de uma tarde de campo sobre controle ecológico da Mosca-das-Frutas em pomares domésticos. A atividade foi realizada no salão de Pedras, no Parque de Exposições Christoph Bauer.

Na ocasião, foram abordados temas como a bioecologia da mosca-das-frutas, o monitoramento da incidência do inseto, os produtos orgânicos utilizados no controle e a aplicação prática das tecnologias disponíveis para evitar a praga de forma orgânica.

Em sua fala, o chefe do escritório local, Arthur Eggers, apresentou alternativas denominadas de “atrativos”, que tem como base a proteína hidrolisada, que reduz a chance de captura de outros insetos benéficos, como os inimigos naturais.

Produtos diversos e autorizados para o manejo agroecológico como o Cera Trap, que visam a atrair e capturar a mosca-das-frutas, sem agredir o meio ambiente, foram apresentados aos agricultores. “Queremos ajudar o produtor a evitar perdas e ter um alimento limpo e saudável para o consumo”, destaca.

Oportunidade de mercado

Tiago Noll trabalha em um sítio em Arroio Alegre e ficou surpreendido com as dicas. A ideia é aproveitar o conhecimento adquirido e aplicar na prática para evitar os prejuízos com o praga. “Temos muitas arvores frutíferas aqui, mas colhemos muito pouco. A ideia é fazer o controle e vencer o excedente”, adianta.

Indícios do ataque

Os primeiros sinais nos frutos são o aparecimento de manchas esbranquiçadas, que indicam que a mosca-das-frutas já depositou seus ovos na parte interna.

Chegando a viver 10 meses, cada fêmea pode por até 800 ovos, que originam novos insetos que atingem a fase adulta cerca de 60 dias após a postura, dependendo das condições do clima e por sua vez, iniciam um novo ciclo de posturas.

Durante o verão ela procria e ataca com maior intensidade. Com averiguação semanal as perdas são mínimas, mas sem este controle o prejuízo pode ser total.

Fotos divulgação e texto Giovane Weber/FW Comunicação/Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Forquetinha