Comissão julgadora avalia jardins

Seis melhores espaços serão premiados. Este ano mais de 100 famílias estão inscritas

A comissão julgadora do “O Mais Belo Jardim” percorreu esta semana os mais de 100 espaços inscritos. Participaram da avaliação o responsável pela jardinagem do município, o servidor Volnei Nied, a assistente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Lajeado, Luisa Bauer e a assistente técnica regional da área Social da Emater de Lajeado, Elizangela Teixeira. “Ficamos encantados com a beleza e os cuidados de cada jardim. Foi muito difícil escolher os melhores, pois cada um tem uma particularidade especial”, resumem.

Conforme o secretário da Agricultura e Meio Ambiente, Adair Pedro Groders, a ação tem por objetivo embelezar o município, incentivar o turismo e manter viva a tradição herdada dos primeiros colonizadores. “Ter um jardim bonito, uma cidade florida e limpa, além de atrair mais turistas, eleva a autoestima das pessoas. Com a chegada da Primavera, nosso município estará cheio de flores”, afirma.

Incentivo

Segundo Groders, cada inscrito recebeu 60 mudas, compradas pela secretaria, como forma de estimular o plantio e o embelezamento. Outro objetivo da ação é destacar a importância da população ter uma horta e um pomar. “A ideia é cada família produzir suas frutas e hortaliças consumidas no dia a dia. Assim criamos hábitos mais saudáveis”, observa.

Premiação

O Executivo distribui entre os seis primeiros colocados o montante de R$ 2,8 mil. Para o prefeito Paulo José Grunewald, o projeto estimula o turismo e incentiva a produção de alimentos. “Esta tradição de ter um jardim é uma herança dos antepassados e nós queremos manter. Além disso, buscamos fazer com que as famílias entendam a importância de ingerir alimentos cultivados sem agrotóxicos. Começamos esta ação nos colégios e agora levamos para todo município”, explica.

Na edição passada os ganhadores foram Marciane Welzbacher (R$ 800), Gilberto Scheibe (R$ 600), Sideno Wolfart (R$ 500), Noedir Schmitz (R$ 400), Clair Scheid (R$ 300) e Loiva Quinot (R$ 200).

Foto e texto Assessoria de Comunicação de Forquetinha