Após 19 anos, município constrói nova ponte

Estrutura recebeu investimento acima de R$ 1,3 milhão em recursos próprios. Obra traz mais segurança aos usuários

“É uma grande conquista. Uma passagem segura tanto para carros como de pedestres”, resume o morador Valdemar Kern. Segundo ele, esta é a quarta estrutura erguida sobre o leito do Arroio Alegre nos últimos 100 anos, sendo duas arrancadas pela força das águas.

O último incidente ocorreu em julho de 2001. Em seguida o exército ergueu uma ponte de ferro, utilizada por 19 anos. Segundo o secretário do Planejamento Vianei André Noll, a passagem era estreita e perigosa.

Com o objetivo de oferecer mais segurança para todos a administração municipal começou a planejar a construção da atual ponte de concreto, finalizada na semana passada.

Conforme Noll, além de ser uma reivindicação da comunidade, a antiga ponte de ferro já estava praticamente sem condições de uso. “Mesmo sabendo que por ser localizar na ERS-424, rodovia a qual é de competência do Estado, resolvemos fazê-la com recursos próprios. Cuidamos sempre muito bem do dinheiro do nosso município e por isso conseguimos realizar esta grande obra. A comunidade de Forquetinha merece, pois todos contribuem com seus impostos e necessitavam se locomover com mais segurança”, afirma.

“Foi meu maior projeto”

Responsável pela elaboração do projeto, o engenheiro civil Everson Kerbes destaca que este se baseou em normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). “Foi um tanto desafiador tendo em vista que ao longo dos 17 anos em que atuo na área nunca havia efetuado um cálculo de tamanha dimensão. Nas outras vezes eram somente prédios, pavilhões e residências”, conta.

Para conseguir êxito, Kerbes voltou aos estudos, com foco em modelos matemáticos que exemplificam o cálculo de uma estrutura como a qual foi erguida. A ponte foi executada no método tradicional, ou seja, tudo feito no próprio local da obra, utilizando-se formas de madeira, concreto e aço, diz.

Segundo ele, a passagem é de suma importância para os moradores e demais usuários de outros municípios. “Antes para um veículo atravessar, o outro tinha que esperar. Já para pedestres nem existia espaço. Também foram atenuadas as curvas nas cabeceiras motivo pelo qual muitos caminhões não conseguiam passar, seja pelo peso ou pelo tamanho. Agora, tudo foi comtemplado”, observa.

Para saber

Kerbes também é o responsável pelas obras de construção da casa da praça, pórtico, salas de aulas, praça e arquibancadas do campo de futebol na Escola Municipal de Ensino Fundamental João Batista de Mello, novo prédio da Escola de Educação Infantil, ampliação do ginásio de esportes e Vila Germânica no parque de exposições, Praça Júlio Redeker, ponte baixa, entre outras.

“Eu tenho a maior satisfação em ser o engenheiro responsável do município desde 2013. Sei da minha responsabilidade e tenho o maior orgulho em trazer amigos e parentes para Forquetinha conhecer essa cidade bem como o meu trabalho. Agradeço a honrosa confiança que colocam no meu trabalho”, finaliza.

Capacidade

A ponte tem 63 metros de comprimento e 8,60 metros de largura. Possui pista dupla e passagem específica de pedestres, com iluminação de LED e guard rail. A capacidade de peso é de 45 toneladas, sendo 21 toneladas a mais que a anterior. Foram aplicados em torno de R$ 1,3 milhão no projeto, com recursos próprios.

Fotos e texto Assessoria de Comunicação da prefeitura de Forquetinha