Duplicação deixará acesso à cidade mais seguro

Executivo encaminhou pedido para concessionária faz dois anos. Moradores e usuários comemoram anúncio de mudanças

A CCRViaSul, concessionária responsável pela BR-386 deve iniciar a duplicação em janeiro de 2021 do trecho entre Lajeado e Marques de Souza. Com isso, uma nova rótula de acesso ao município deverá ser construída. O pedido foi encaminhado pelo Executivo faz dois anos.

O anúncio é comemorado por moradores e usuários da via como a dona de casa Claci Sontag. Ela mora faz 34 anos no trevo de acesso ao município de Forquetinha e relata o perigo constante para motoristas que precisam atravessar as duas pistas.

“O movimento intenso e principalmente na parte da tarde, quando a visão é ofuscada pelo sol, torna a travessia muito complicada. Deveriam ter feito melhorias faz anos e quem sabe muitos acidentes e até mortes poderiam ter sido evitadas. Nunca é tarde para ajustar”.

Segurança para todos

Conforme o secretário do Planejamento Vianei André Noll, a duplicação e o novo acesso ao município, juntamente com o asfaltamento do trajeto entre a Vila Born até a ponte do Strock traz benefícios para todos. “Além de facilitar a locomoção, torna o local mais seguro e cria uma nova alternativa para chegar ao município”, destaca.

Lajeado, Forquetinha e Marques de Souza serão as cidades que terão obras nas via nesse primeiro momento de duplicação da BR-386. O coordenador de Administração do Contrato de Concessão, Breno Ferreira Leal, e a assessora de Comunicação Social e Relações Institucionais do Grupo CCR, Simone Suzzin, apresentaram na última semana em reunião virtual as etapas da duplicação dos 20,3 km — os primeiros da BR-386, no ano 3 da concessão (2021). A previsão é de que as obras estejam concluídas no ano 4 (2022).

“Em conjunto com a duplicação está previsto um pacote de investimentos na via e no entorno — retornos, acostamento, investimentos paralelos nas vias e marginais”, explica Simone. Os representantes da CCR argumentam que os trâmites estão seguindo conforme o projeto de concessão já aprovado pelas entidades envolvidas. Os detalhes específicos da duplicação, porém, são levantados conforme o projeto da concessionária avança.

“Só depois da aprovação da Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT) é que vamos seguir com o desenvolvimento desta etapa do projeto”. Empresas de campo, no entanto, já estão trabalhando com sondagens de solo e levantamento topográfico, por exemplo.

Essas são as informações que vão servir de base para os desdobramentos da duplicação. “Por mais que o projeto não esteja aprovado já estamos fazendo pré-levantamentos para atender os prazos. As empresas contratadas não podem falar em nome da CCR”, explica Leal.

Todos os 265,8 quilômetros, passando por 22 cidades, terão novas pistas e obras realizadas até 2036, como prevê o contrato.

Câmeras nas rodovias

Além do início da primeira etapa da duplicação, 2021 também terá câmeras de monitoramento na BR-386. Os aparelhos ficarão em trechos estratégicos da rodovia, onde há incidência de abusos de velocidade, também nas praças de pedágio e passarela.

Além disso, serão instaladas 18 travessias de pedestres em 12 cidades, balança para evitar excedente de peso (rodovia comporta 74 toneladas) e bases operacionais (29 veículos de apoio médico e mecânico que atuam na rodovia. São seis ambulâncias de atendimento pré-hospitalar, duas UTIs, nove guinchos, sete veículos de inspeção de tráfego, dois caminhões-pipa, dois caminhões-boiadeiro e um munck.

Os detalhes da duplicação entre Lajeado e Marques de Souza podem ser conferidos aqui: https://drive.google.com/file/d/1rz2RivKDj9zrpOqkE4RNull9TmkzFC5X/view.

Fotos e texto Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Forquetinha 

Infográfico - Reprodução Jornal A Hora