Seminário de Meliponicultura começou hoje

Promovido pela Amevat, evento vai reunir criadores de todo o Estado em palestras e oficinas

O município sedia nesta sexta-feira e sábado o 10º Seminário de Meliponicultura no Parque Christoph Bauer. A comissão organizadora espera um grande público para conferir as palestras e oficinas que serão realizadas. A promoção do evento é da Associação dos Meliponicultores do Alto Vale do Taquari (Amevat) em parceria com a prefeitura e câmara de vereadores do município, além da Emater/RS.


Criadores de abelhas nativas de todo o Estado já confirmaram presença para o evento, que tem como tema a “Diversificação da Propriedade e Sustentabilidade”. Entre os assuntos que farão parte das oficinas estão a Confecção de Iscas PET, Transferência Jataí da isca para caixa, Confecção de caixas, Divisão de Mandaçaia por Disco e Divisão de Mandaçaia com alça, Divisão de Guaraipo, Produção de Hidromel, Confecção de Meliprodutos, Alimentação de Abelhas, Inovações e Facilidades para a Meliponicultura e Identificação de Espécies de Abelhas Sem Ferrão.

Palestras

As palestras vão acontecer na parte da manhã do sábado e serão ministradas pelo professor do Instituto de Biologia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Althen Teixeira Filho, que falará sobre o “Sistema Nervoso das Abelhas”, e por Gabriel Benoski, do canal no youtube Abelhando Mundo Afora, que vai abordar a questão sobre o “Pasto Correto para as abelhas nativas sem ferrão”.

Entre os trabalhos expostos estarão o da Associação de Meliponicultores do município de Caraá, que apresentará projetos em relação às abelhas solitárias. "Incentivamos também a criação das espécies das abelhas solitárias, que são abelhas brasileiras nativas, por entendermos que elas têm um papel importante na manutenção do ecossistema através de suas polinizações, dando condições para continuação da biodiversidade", destaca o presidente da Amevat, Nelson Angnes.

Saiba mais

A programação do Seminário, que tem a coordenação do engenheiro agrônomo Paulo Francisco Conrad, contará também com exposição de abelhas nativas, meliprodutos e distribuição e venda de plantas e mudas meliponas.

O seminário tem o apoio da Associação Gaúcha de Professores Técnicos de Ensino Agrícola (Agptea), da Federação das Associações de Meliponicultores do Estado do Rio Grande do Sul (Femers), da Associação Brasileira das Entidades da Meliponicultura (Abrem) e do Sicredi.

Foto Divulgação e texto Giovane Weber/FW Comunicação - Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Forquetinha