Campanha alerta para o perigo da dengue

Meta é sensibilizar as pessoas quanto à prevenção e o combate ao mosquito transmissor, o Aedes aegypti

O Departamento de Vigilância Sanitária intensifica a divulgação da campanha sobre os perigos da dengue, zika e chikungunya. A mensagem estará presente no site do município, redes sociais e demais meios de comunicação do Vale do Taquari.

Conforme a responsável pelas vistorias e coordenação do projeto, Jaqueline Seibel, o objetivo é sensibilizar a população quanto à prevenção e o combate ao mosquito transmissor, o Aedes aegypti.

Embora o município não registrar nenhum foco com larvas há um ano, as três doenças podem provocar sequelas graves e até a morte. “Temos um aumento gradativo em todo Estado e na região. Por isso entendemos ser fundamental e necessário aprimorar o trabalho de vigilância e alerta com todos. Se cada um ajudar, conseguiremos manter este índice.

Segundo Gustavo Bildhauer, Fiscal Sanitário e Ambiental, a campanha tem por objetivo reforçar a mensagem de que a prevenção é uma responsabilidade de todos, principalmente da população.

O lançamento da estratégia nesta época busca mobilizar as ações para o período do verão, época de maior ocorrência dos casos. “Por isso é importante não deixar água parada, manter as lixeiras tampadas e preencher os vasos de flores, locais onde a proliferação é mais comum.”

Recorde de casos

O Rio Grande do Sul, de acordo com dados do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS/RS), registrou 3.613 casos até a primeira semana de janeiro. Ainda ocorreram seis mortes, maior índice da série histórica.

A diretora do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS), Cynthia Molina Bastos, afirma que o aumento dos casos de dengue no RS acompanha a elevação geral no Brasil. Conforme Cynthia, o avanço da doença tem relação com o relaxamento da sociedade com cuidados básicos, como remover a água de recipientes, e o momento de atenção especial à Covid-19.

“Assim como se nega a Covid, tem pessoas que negam o mosquito. As equipes seguem trabalhando durante a pandemia, mas há maior dificuldade de sensibilizar a população para a importância de combater o mosquito.”

Sintomas

Dor muscular e nas articulações

Dor de cabeça

Febre alta

Dor atrás dos olhos

Fraqueza e cansaço

Perda do paladar e apetite

Náusea, vômitos e tontura

Vermelhidão no corpo e coceira

Importante - Pacientes com suspeita de doença devem procurar assistência médica.

Medidas simples e eficazes

Tampe os tonéis e caixa d'água

Mantenha as calhas limpas

Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo

Mantenha lixeiras bem tampadas

Deixe ralos limpos e com aplicação de tela

Limpe semanalmente ou preencher pratos de vasos de plantas com areia

Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais

Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa

Fotos e texto Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Forquetinha