Vice-prefeito participa de debate sobre concessão de rodovias

Nos 30 anos previstos, os investimentos devem chegar a R$ 10,6 bilhões. Futuro edital prevê concessão de 1.131 quilômetros de rodovias estaduais à iniciativa privada

Na ausência do prefeito Paulo José Grunewald por motivos de saúde, o vice-prefeito Grasiani Gali (MDB) representou a cidade de Forquetinha em Estrela durante a Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat) na última sexta-feira, dia 24..

Destaca a importância de discutir os editais de concessão de rodovias estaduais à iniciativa privada, os novos modelos propostos, as suas consequências e os impactos que estes poderão causar aos usuários e Vale do Taquari. “É um momento histórico, onde precisamos nos unir para encontrar as melhores soluções.”

A proposta foi apresentada pelo secretário extraordinário de Parcerias do RS, Leonardo Busatto, que recebeu pedidos por parte dos prefeitos, principalmente em relação à antecipação do prazo de investimentos e localização da praça de pedágio localizada em Encantado.

Nos 30 anos previstos, os investimentos devem chegar a R$ 10,6 bilhões, sendo R$ 3,9 bilhões nos primeiros cinco anos. Busatto falou sobre os impactos da concessão, dos serviços aos usuários e citou os blocos da concessão.

As rodovias que cruzam o Vale do Taquari, ERS-129, ERS-130 e RSC-453 fazem parte do Bloco 2, com um total de investimentos previstos em R$ 3,8 bilhões numa extensão total de 414,91 km. O futuro edital de concessão de 1.131 quilômetros de rodovias estaduais à iniciativa privada.

Hoje, conforme o secretário, toda a malha é de pista simples, mas no final do quinto ano terá 103 quilômetros duplicados, o que inclui obras estruturais como pontes e viadutos, proporcionando maior segurança aos usuários.

Antecipação das obras

O prefeito de Arroio do Meio, Danilo Bruxel, solicitou que fosse revisto o prazo para duplicação do trecho de 20 Km entre o município e Lajeado, porque não está claro quando vai iniciar. Lembrou que existe um projeto de melhorias entre Venâncio Aires e Encantado, custeado pelos próprios municípios, e que fosse considerado pelo Governo.

Conforme Busatto, já foi solicitada a antecipação de obras nos trechos urbanos, pois o governo reconhece que entre Lajeado e Arroio do Meio é grande o fluxo. O prefeito de Venâncio Aires, Jarbas da Rosa, afirmou que a duplicação é fundamental e que em seu município são 5 quilômetros em área urbana, onde residem 18 mil pessoas. Para ele, é vital a duplicação antes dos 10 anos, discordando do que prevê o projeto, que é depois deste período.

Mudança no pedágio

Jonas Calvi, de Encantado, referiu-se à localização do pedágio, que pelo projeto será mantido no mesmo local, e discorda desta posição. Não queremos que a praça continue dividindo o município?, declarou o prefeito. Não vamos aceitar facilmente que a praça fique no mesmo local?, enfatizou.

Marcelo Caumo, de Lajeado, pediu mais atenção à região, pois segundo ele as obras prioritárias não estão no Vale do Taquari, enquanto as praças de pedágio serão mantidas. Por fim, Amarildo da Silva, de Fazenda Vilanova, chamou atenção para o entroncamento da ERS-128 com a BR-386, onde há necessidade de melhoria pelo intenso fluxo existente neste local.

Fortalecimento

O presidente Paulo Kohlrausch, que coordenou os trabalhos, frisou que o encontro visa o desenvolvimento da região, destacando que os prefeitos e a Amvat querem o fortalecimento do Vale do Taquari, para continuar contribuindo para o desenvolvimento do Estado como um todo.

Também acompanharam a assembleia o presidente da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), Marcelo Gazen; o diretor da Unidade de Concessões e PPPs, Rafael Ramos, e a engenheira da Unidade de Concessões, Maria Cristina Passos.

Foto e Texto Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Forquetinha