Município anuncia cedência de prédio para Ensino Médio

A partir de 2022 os mais de 90 alunos matriculados serão remanejados para o antigo prédio da Escola de Educação Infantil Brincar Construindo

O ano letivo de 2022 para os estudantes matriculados na Escola Estadual de Ensino Médio Forquetinha terá novidades. Após 15 anos de aulas em salas da Escola Municipal de Ensino Fundamental João Batista de Mello, elas passam a ser atendidos no prédio da Escola de Educação Infantil Brincar Construindo.

Ao anúncio da transferência foi feito em reunião do prefeito Paulo José Grunewald, com a Secretária Municipal de Educação, Cultura, Turismo e Desporto Bruna Trojaike Gräbin, o Secretário do Planejamento Vianei Noll e da Administração Roberto Luis Müller, coordenadora regional de Educação de Estrela Cássia Cristina Procat Benini, da diretora da Escola Estadual de Ensino Médio Forquetinha Andréa Assmann, o agente administrativo Hugo Landmeier, a arquiteta Luisa Rücker, e a assessora jurídica Deise Celuppi.

“Até o fim do ano vamos concluir o novo prédio da educação infantil onde iremos investir mais de R$ 2,5 milhões e teremos como fazer esta mudança. Esta vai garantir mais conforto e melhorar a qualidade de ensino”, destaca Grunewald.

Bruna destaca a elaboração de um projeto, em parceria com a 3ª CRE para fazer as melhorias necessárias no prédio. “Vamos custear este investimento com recursos próprios. Teremos adaptações nos banheiros, salas e demais espaços para garantir um local adequado para os estudantes e professores.”

Falta de espaço

Conforme a diretora do educandário, Andréa Assmann, o Ensino Médio foi instalado em 2006 e desde então foram enfrentadas diversas dificuldades. Hoje são 90 alunos matriculados e distribuídos em seis turmas, do 1º ao 3º Ano, nos períodos da tarde e noite. Além da diretora, estão contratadas uma supervisora, dez professores, duas serventes (uma contratada agora durante a pandemia) e uma merendeira.

A falta de espaço físico é apontada como o principal transtorno. “Temos o turno inverso na quinta-feira de manhã e as salas que ocupamos no turno da tarde e da noite, de manhã são ocupadas pelo Ensino Fundamental. Assim fomos obrigados a ocupar a biblioteca, a sala de informática e também a sala de educação física que a diretora nos cedeu.”

Hoje, na atual situação o educandário não tem autonomia para fazer qualquer atividade fora das salas de aula cedidas para o Ensino Médio sem antes consultar e saber se o espaço estará disponível. “Muitos projetos de ensino não puderam ser colocados em prática, pois dependemos sempre de autorização, devido a estarmos em um prédio com crianças menores, idades completamente opostas.”

Autonomia e liberdade

Para Andréa, ter um prédio próprio, onde o Ensino Médio possa ter a sua identidade, onde possa decidir o que e quando fazer, ou seja, ter autonomia e liberdade é um dos grandes benefícios. “Todo conhecimento adquirido pelos alunos quando trabalhado de forma teórica e posteriormente desenvolvido de forma prática faz com que este conhecimento seja muito maior.”

Entre os projetos que devem ser colocados em prática a partir do ano que vem está a construção de uma horta escolar. Cita que com a implantação do Novo Ensino Médio, terá muito mais necessidade de espaço e ambientes específicos para as práticas pedagógicas e sendo assim muito mais tranquilo para estas novas adaptações que virão.

“Vamos manter a parceria com a direção do atual colégio e a comunidade, pois estes alunos no futuro serão nossos estudantes. Queremos agradecer imensamente à administração municipal, ao prefeito e secretários que sempre se mostraram solícitos aos nossos pedidos, colocando sempre em primeiro lugar a educação. E também a coordenadora Cássia por não pedir esforços para tornar este sonho possível.”

Foto e Texto Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Forquetinha